unitri

Filtrar Por:

< Voltar

Clippings - 11/01/19

Eneva divulga reservas totais de 25 bilhões de m³

Excluindo declarações de comercialidade de outros aspectos, produção total seria de 21,4 bilhões de m³

A Eneva informou ter reservas totais de 25 bilhões de m³ de gás, incluindo campos cuja comercialidade foi recentemente declarada, como é o caso de Gavião-Tesoura, ou a nova estimativa de produção para o campo de Gavião Preto. Sem essas variações, as reservas certificadas da empresa ficariam em 21,4 bilhões de m³.

De acordo com o relatório da companhia, as variações são o acréscimo de 1,3 bilhão de m³, graças à comercialidade de Gavião Tesoura; 1,9 bilhão de m³ referente à aquisição e interpretação de novas linhas sísmicas e o resultado do poço de avaliação GVP-1, de Gavião Preto, perfurado em dezembro de 2018, e que confirmou nova estimativa para este campo; e 0,8 bilhão de m³, que representam um acréscimo de uma produção acima do esperado dos locais já em produção.

A certificação das reservas da empresa foi feita pela consultoria independente Gaffney, Cline & Associates e seguiu critérios estabelecidos pela Petroleum Resources Management System. A pesquisa levou em conta as duas bacias onde a Eneva mantém produção, no Amazonas e no Parnaíba.

De acordo com o relatório, a maior parte da produção está no Parnaíba, com 18,9 bilhões de m³, enquanto no Amazonas, onde a empresa fez a aquisição do campo de Azulão junto à Petrobras, chegou a 3 bilhões de m³.

Um ano antes, as reservas certificadas da companhia estavam em 18,8 bilhões de m³. Isso significa que a incorporação de reservas foi de 4% e, no ano passado, o índice de reposição de reservas do Parnaíba foi de 286% e a relação entre reservas e o volume produzido é de 15 anos.

Fonte: Revista Brasil Energia