unitri

Filtrar Por:

< Voltar

Clippings - 16/10/20

Maha aumenta capex visando crescimento no Brasil

Fonte: Maha Energy

Poço em Tiê entrará em produção no início de dezembro; testes em Tartaruga serão retomados

A Maha Energy aumentou seus investimentos planejados para o ano em US$ 8,7 milhões, restaurando parte dos US$ 13 milhões cortados no final de março devido aos efeitos da pandemia de Covid-19 no setor. A revisão de capex foi motivada pelo preço do petróleo acima do orçado e a subsequente estabilização do mercado, informou a companhia na quinta-feira (15/10).

Em 2020, o total investido será de US$ 24,2 milhões. O CEO da companhia, Jonas Lindvall, declarou em nota que a Maha está aumentando o ritmo de investimentos visando o crescimento da produção no Brasil em 2021 e além. Conforme publicado pelo PetróleoHoje, a Maha planeja dobrar sua extração média de 3,15 mil boe/dia no país até o final do próximo ano.

Os investimentos incluem a perfuração e completação de dois poços no campo de Tiê (operado, 100%), na Bacia do Recôncavo, no quarto trimestre. Com perfuração iniciada no último dia 22, o poço produtor Tie-2 tem completação esperada para 15 de novembro e início de produção em 1º de dezembro. Tie-3 (injetor) será perfurado logo em seguida.

Ainda em Tiê, a Maha planeja um workover no poço GTE-4 em novembro, à depender da disponibilidade de sondas e pessoal, para recompletar e restaurar o poço.

No campo de Tartaruga (operado, 75%), a petroleira irá retomar os testes do poço Maha-1, que foram suspensos em março devido à pandemia. As operações serão retomadas neste mês, com término de testes esperado para o final de novembro.

A companhia deve ainda que perfurar um poço produtor e completar outro poço já perfurado na Bacia do Illinois, nos Estados Unidos, até o final do ano, de acordo com obrigações contratuais.

Com o aumento dos aportes, a petroleira pretende fechar o ano com produção entre 5,2 mil e 5,7 mil boe/dia entre os seus ativos. No entanto, a média de 2020 deve ficar abaixo do esperado, na faixa de 3,7 e 4 mil boe/dia, devido aos impactos da pandemia nas operações da empresa no Brasil.

Além dos campos de Tiê e Tartaruga, a Maha opera seis blocos de exploração na Bacia do Recôncavo. Recentemente, a companhia adquiriu um bloco em Omã, na Península Arábica, com o objetivo de diversificar seu portfólio.

Fonte: Revista Brasil Energia